30-03-2016

Programa Estratégico da Rede de Cidades Criativas, composta por 14 municípios portugueses de pequena e média dimensão, é apresentado em Óbidos nesta quinta-feira.
 
Promover “um ecossistema coletivo” de definição e implementação de políticas públicas na área da criatividade e inovação é o intuito da Rede de Cidades Criativas, que integra Abrantes, Águeda, Aveiro, Caldas da Rainha, Castelo Branco, Évora, Fundão, Guimarães, Montemor-o-Novo, Óbidos, Penela, Pombal, São João da Madeira e Tavira.
Experimentar, incrementar e disseminar as melhores práticas pelo território nacional torna-se, pois, o compromisso de uma rede que se estende pelo país, deixando bem patente que as dinâmicas de desenvolvimento desejáveis não devem (e não podem) cingir-se aos centros urbanos de grande dimensão. Tanto assim é que temos nesta associação de municípios alguns dos que têm revelado maior atividade em termos de criatividade e inovação, impondo a sua agenda no plano nacional e mesmo internacional.
O Programa Estratégico da Rede – agora apresentado em Óbidos (a cerimónia está marcada para esta quinta-feira, às 14h30,na Livraria da Adega do Espaço O) – foi elaborado, lê-se em nota do município de Óbidos“numa lógica de estratégia/ação”, dado que “para além da identificação das áreas temáticas a desenvolver, ousa dar exemplos de ações concretas que podem ser realizadas pelos parceiros. Estas sugestões de ações pretendem ser mecanismos que os municípios possam utilizar rapidamente para começar a trabalhar a agenda da criatividade e inovação”. Estão, nestes termos, seis as plataformas de inovação/segmentos de ação: Educação para a criatividade e inovação; Empreendedorismo e Investimento de Base Criativa; Convergência criativa; Participação pública; Liderança criativa; Talento e criatividade.
Sabe mais AQUI.
OUTRAS NOTÍCIAS
MAIS NOTÍCIAS  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16