28-06-2017

Primeira rádio para crianças em português, a Rádio Miúdos emite exclusivamente online, podendo ser ouvida em www.radiomiudos.pt ou através de uma app gratuita (Android e IOS). Com emissão ininterrupta, há 18 meses, chega já a 171 países e territórios  em todo o mundo. O projeto, um dos 10 finalistas do Prémio Nacional Indústrias Criativas, foi pensado por Verónica Milagres, professora e cantora lírica. Como diretora da Rádio Milagres, diz-nos aqui tudo o que queremos “ouvir”.
 
Cuidar da língua, cuidar do futuro
“A Rádio Miúdos é um projeto pioneiro que não se fica pelo estúdio e ‘sai para a rua’,  com ateliês de rádio em escolas, instituições, empresas e autarquias, e  animação de eventos.
Procura combater o ‘desamparo da língua’ com que muitos  emigrantes e os seus filhos se deparam, principalmente os que não têm  acesso a escolas de língua portuguesa, de forma a não perderem a  ligação à família, a Portugal e à cultura portuguesa.
É também uma ferramenta e ponto de encontro para todas as crianças  falantes do Português, e encoraja crianças, pais, professores e  comunidades em Portugal, na diáspora e da lusofonia (Brasil, PALOP e  Timor) a terem uma participação ativa na emissão como locutores ou  criadores, realizando os seus próprios programas, privilegiando a  interatividade.”

Em português chega-se ao mundo
“O público-alvo são as crianças portuguesas,  luso-descendentes e falantes do Português, seus pais (família) e  professores/educadores, residentes em Portugal e no resto do mundo  (num universo potencial de 250 milhões de falantes de português) –  estamos baseados numa plataforma digital. As Comunidades Portuguesas e  o universo Lusófono (como Brasil e PALOP) também são chamados a participar.
O nosso mercado abrange também organizações públicas e corporate.”

Preencheu-se um vazio social
“A ideia de criar a Rádio Miúdos surgiu há cerca de seis, sete anos, inicialmente como uma ferramenta para as crianças e professores portugueses.  Poucos anos mais tarde, juntou-se ao projeto o atual coordenador de produção,  João Pedro Costa (produtor de rádio e jornalista). Com a ideia de ser  uma webradio, abriu-se a possibilidade da ajuda ao universo dos  emigrantes e lusodescendentes e à participação de toda a lusofonia.  Mas só foi possível concretizar o projecto em 2015 com o 3.º prémio do  concurso FAZ-IOP 2015, da Fundação Calouste Gulbenkian (actual  parceira) e da COTEC.
Deparámo-nos com um vazio social, que é a falta de apoio dado à  comunidade infantil, aos seus pais e educadores em dois contextos:
a. Emigrantes e luso-descendentes, nomeadamente na preservação da língua, história e  cultura portuguesas. No processo de adaptação ao novo país de  acolhimento, as crianças rapidamente perdem o contacto com o Português e as referências do seu país. Vão perdendo não  só a  ligação à família e às suas raízes, como poderão ser futuros cérebros  e embaixadores que o nosso país estará a perder.
b. Acesso das crianças (e famílias, de todos os estratos sociais) portuguesas e falantes de Português  (cerca de 250 milhões) à informação adequada, à  cultura e à intervenção na sociedade desde cedo - estão cada vez mais   fechadas no mundo virtual ou não têm um ambiente propício  para o desenvolvimento cultural e da cidadania  ativa.
A Rádio Miúdos permite ajudar a combater estas e muitas outras questões!”

Cada vez mais ouvintes
“Este é um trabalho duro, diário, persistente, mas muito gratificante!
Temos cada vez mais miúdos a participar, de forma regular ou pontual, de Portugal e dos quatro cantos  do mundo, sempre em português! Para além dos miúdos também os pais, os  avós, os professores e profissionais de várias áreas ligadas à  infância e juventude contactam e participam na Rádio Miúdos. Ideias e  vontade não nos falta!”

Ganhar com a participação no Prémio
A Rádio Miúdos participou, com os demais finalistas do Prémio, numa imersão empreendedora. “A troca de experiências, a mentoria e a conversa com profissionais de  várias áreas fundamentais para a prossecução dos objetivos, colocando  o seu saber ao serviço da cada projeto, foi uma mais-valia para cada um dos projetos, mesmo estando em fases distintas de desenvolvimento. À  Rádio Miúdos ajudou a clarificar e validar alguns passos.”

Possibilidades infinitas e um estúdio móvel a caminho
“Objetivos, ideias e vontade é o que não nos falta! Estou a repetir-me?  Entre eles, estão aumentar sempre a participação dos miúdos  e escolas; fazer mais programas variados (temos muitos em lista,  alguns já quase a sair), pioneiros e não só; aumentar o número de  horas de emissões em direto; fazer emissões pelo país e pelo  mundo… Enfim, há tanto que se pode fazer! Nesta rádio, as  possibilidades são infinitas! Estamos apenas no começo.
No futuro, queremos vir a ser uma referência para os miúdos, pais e  professores falantes de português em todo o mundo.
Para já, estamos empenhados em conseguir montar o nosso estúdio móvel  e queremos prepará-lo para o levar a Copenhaga [onde o vencedor do Prémio representará Portugal na Creative Business Cup] e fazer muitas emissões  em direto pelo caminho!”
OUTRAS NOTÍCIAS
Birdadvisor360°, a app que observa os pássaros

Birdadvisor360°, a

app que observa os pássaro...

A "cultura líquida" está no Hub Criativo do Beato

A "cultura líquida"

está no Hub Criativo do B...

O Prémio vai a Copenhaga com os pés confortáveis

O Prémio vai a

Copenhaga com os pés confortáv...

Boas ideias e bons projetos vão ao Laboratório

Boas ideias e bons

projetos vão ao Laboratóri...

SOUND PARTICLES. De Leiria para Hollywood

SOUND PARTICLES. De

Leiria para Hollywood

IGUANEYE. Afinal (não) estamos descalços

IGUANEYE. Afinal

(não) estamos descalços

Duas vencedoras do Prémio candidatas aos The Europas

Duas vencedoras do

Prémio candidatas aos The ...

MAIS NOTÍCIAS  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18