05-07-2017

Tecnologia mobile e ambiente físico fundem-se numa experiência de descoberta do património da cidade. É outra forma de fazer turismo, com a visita a tornar-se mais completa e profunda. Esta é a proposta do Open Museum, finalista da edição deste ano do Prémio Nacional Indústrias Criativas. Como aqui explica Filipe Mesquita, a app chega ao mercado em 2018. A partir daí, horizontes largos: o objetivo é chegar aos vários continentes e formar a rede City-Museums.
 
Mostrar a coleção permanente das cidades
“O Open Museum é um conceito de Museu ao ar livre com uma coleção permanente, o próprio património da cidade. Pretende-se identificar e revelar, por meio de interação entre placas de identificação e tecnologia mobile (app + geolocalização), pontos de interesse histórico como esculturas, edifícios, jardins, monumentos e elementos essenciais para a compreensão da cultura de uma cidade.”

Melhorar a experiência de visita
“Cada cidade distingue-se pela experiência de visita que proporciona, seja pela autenticidade, história ou cultura impregnada em cada pedra que a constitui. Alguns amigos com experiências distintas de visita a diferentes cidades questionaram-se sobre algumas das questões
essenciais de uma visita: Como se pode aprofundar a experiência de visita e de que forma podemos criar uma experiência de explorar cada cidade? Como revelar os tesouros culturais e históricos escondidos nas suas ruas, praças e jardins?  Como criar valor diferencial e
qualificado para cada cidade? A partir de um conceito de visita museológica, iniciamos há cerca de um ano o desenvolvimento de uma forma distinta para que um local, visitante ou turista se relacionar com cada cidade que visita.
Open Museum é um projeto que responde a algumas questões, designadamente, como melhorar a experiência de visita a cada cidade.”
 
Em 2018 começa a rede City-Museums
“Neste momento o projeto está numa fase de finalização, estamos a testar todas as funcionalidades e interações, e por último a definir uma estratégia de implementação em diferentes continentes.
Open Museum vai ser apresentado comercialmente no início de 2018. Temos como objetivo, durante o primeiro ano, estar presentes em quatro cidades que farão parte de uma rede de City-Museums, que pretendemos ver a crescer a um ritmo constante.”
 
O Prémio e o contacto com profissionais especializados
“A experiência do programa [de imersão empreendedora, realizada no âmbito do Prémio] foi muito positiva. Além de conhecermos os outros projetos finalistas e trocarmos experiências, permitiu o contacto com profissionais especializados que nos ajudam a complementar e a validar o projeto com base em diferentes perspetivas, experiência e know-how.”

OUTRAS NOTÍCIAS
Birdadvisor360°, a app que observa os pássaros

Birdadvisor360°, a

app que observa os pássaro...

A "cultura líquida" está no Hub Criativo do Beato

A "cultura líquida"

está no Hub Criativo do B...

O Prémio vai a Copenhaga com os pés confortáveis

O Prémio vai a

Copenhaga com os pés confortáv...

Boas ideias e bons projetos vão ao Laboratório

Boas ideias e bons

projetos vão ao Laboratóri...

SOUND PARTICLES. De Leiria para Hollywood

SOUND PARTICLES. De

Leiria para Hollywood

IGUANEYE. Afinal (não) estamos descalços

IGUANEYE. Afinal

(não) estamos descalços

Duas vencedoras do Prémio candidatas aos The Europas

Duas vencedoras do

Prémio candidatas aos The ...

MAIS NOTÍCIAS  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18