04-10-2016

Festa de entrada gratuita marca esta quarta-feira a abertura do novo edifício do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia.

Um corpo baixo, desenhando uma onda, espreguiça-se junto à margem norte do rio Tejo. Mas indolência é tudo o que não vive nele… Orgânico e magnético, o edifício desenhado pelo atelier londrino Amanda Levete Architects apresenta-se como “um espaço de debate, de descoberta, de pensamento crítico e diálogo internacional”. Estabelecendo ligação com a Central Tejo, surge como nova proposta cultural de Lisboa e do país: esta quarta-feira, dia 5 de outubro, é inaugurado o MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia.

O projeto da Fundação EDP, que custou cerca de 20 milhões de euros, será concluído em março de 2017, com a construção de um parque que unirá a emblemática central elétrica do início do séc. XX e este novo edifício, de design futurista. Ao arquiteto paisagista Vladimir Djurovic foi pedida a criação de “um espaço exterior de excelência, com circulação livre, nesta zona ribeirinha de Lisboa”. Todo este conjunto faz o MAAT, com uma área total de 38 mil metros quadrados e uma programação cultural que promete ser variada. Se a Central Tejo “moderniza-se” (mantém a vocação para a ciência e passa a ter quatro galerias), o novo edifício, com cerca de três mil quadrados, contempla quatro espaços expositivos.
Como se pode ler no site do MAAT, esta nova estrutura “traduz a ambição de apresentar exposições nacionais e internacionais com o contributo de artistas, arquitetos e pensadores contemporâneos. Refletindo sobre grandes temas e tendências atuais, a programação apresentará ainda diversos olhares curatoriais sobre a Coleção de Arte da Fundação EDP”.

A programação do MAAT arrancou em 30 de junho, com quatro exposições nas salas renovadas do edifício da Central Tejo. Esta quarta-feira, o novo edifício abre ao público com um programa festivo (ver AQUI), no que se inclui a inauguração de uma exposição que imerge no atelier de Charles e Ray Eames. Em dia de festa, a entrada é gratuita.
Com o MAAT,  a Fundação EDP “oferece um novo impulso cultural e paisagístico à cidade de Lisboa. A diversidade de programas e de espaços tornam-no num importante ponto no roteiro cultural da cidade. Uma proposta pensada para todos os públicos, para todas as idades”, lê-se ainda na apresentação do novo museu.

(A ilustrar este artigo, fotos com DR retiradas do website oficial do MAAT.)
 
OUTRAS NOTÍCIAS
Birdadvisor360°, a app que observa os pássaros

Birdadvisor360°, a

app que observa os pássaro...

A "cultura líquida" está no Hub Criativo do Beato

A "cultura líquida"

está no Hub Criativo do B...

O Prémio vai a Copenhaga com os pés confortáveis

O Prémio vai a

Copenhaga com os pés confortáv...

Boas ideias e bons projetos vão ao Laboratório

Boas ideias e bons

projetos vão ao Laboratóri...

WONDER COVER. Joga com amigos à volta do tablet

WONDER COVER. Joga

com amigos à volta do tabl...

SOUND PARTICLES. De Leiria para Hollywood

SOUND PARTICLES. De

Leiria para Hollywood

IGUANEYE. Afinal (não) estamos descalços

IGUANEYE. Afinal

(não) estamos descalços

Duas vencedoras do Prémio candidatas aos The Europas

Duas vencedoras do

Prémio candidatas aos The ...

MAIS NOTÍCIAS  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18