18-07-2018

À 10.ª edição, fica uma vez mais comprovado o ecletismo do Prémio Nacional Indústrias Criativas. Os vencedores foram ontem anunciados, no CLAB – Laboratório Criativo, e deixam-nos confortavelmente sentados para uma experiência sonora imersiva. Ou bem calçados. Ou na primeira fila de um grande espetáculo.

A Horizon 47, que concorria na categoria Arquitetura e Artes Visuais, conquistou o primeiro prémio, o que significa que vai representar Portugal na competição internacional Creative Business Cup, a realizar-se em novembro em Copenhaga. À capital da Dinamarca chega um cadeirão inovador que incorpora, de forma invisível, um sistema de som para que o utilizador possa usufruir de uma experiência completamente diferenciadora e otimizada à sua medida. Oferece também ao ambiente que o rodeia uma peça de mobiliário inovadora e tecnológica.

O segundo prémio foi entregue à Guava Shoes, marca de calçado 100% portuguesa, que concorreu também na categoria de Arquitetura e Artes Visuais. A geometria e a arquitetura dos saltos altos, bem como a combinação de arte manual, na conceção dos sapatos, ao uso de tecnologias com impressão 3D e moldes da indústria automóvel, são as características distintivas da marca.
 
Já o Quarteto Comtratempus, inscrito na categoria Música e Artes do Espetáculo, venceu o terceiro prémio e ainda a distinção Born From Knowledge, atribuída pela Agência Nacional de Inovação. Este projeto potencia o cruzamento entre as artes de palco convencionais e as tecnologias multimédia interativas, através de dispositivos wearable em que a cenografia e o som são manipulados pelos artistas em palco. A ópera “As sete mulheres de Jeremias Epicentro” já utiliza esta tecnologia em que os cantores usam os sensores para manusear as artes multimédia.
 
Mas num grupo de finalistas todos são vencedores. Parabéns, por isso, também aos demais projetos que chegaram à derradeira fase do Prémio promovido pela Super Bock com a Fundação de Serralves. São eles Futou, Glymt, Luggage Driver, Moot, Móvel ao Quadrado, Sugo Cork Rugs e Ynygon.

A apresentação dos vencedores da única competição no país consagrada em exclusivo às indústrias criativas decorreu, como habitual, no CLAB - Laboratório Criativo Super Bock, que nesta terça-feira decorreu na Casa de Serralves. Uma apresentação por Mirko Whitfiled, representante do SXSW music, film and interactive festivals; um debate que juntou vários vencedores de edições anteriores do Prémio, onde se retrospetivou a última década no setor e projetou o que serão as indústrias criativas daqui a dez anos; e um concerto pela artista SURMA, que ao cair da noite criou momentos feéricos, com a sua música a enquadrar-se na paisagem do Parque da Serralves, foram outros dos pontos de um evento sempre inovador.

Fotos: André Henriques

OUTRAS NOTÍCIAS
MAIS NOTÍCIAS  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21